Aflora a Liberdade – Dalinha Catunda

Aflora a Liberdade – Dalinha Catunda

* Já fui árvore nativa Crescendo bem natural Mas o machado da vida Em mim fez corte brutal Com sua poda inclemente Quis me fazer diferente Mas teimei em ser igual. * Por ter raízes profundas Presa a terra continuei E nos troncos decepados Ramagem nova espalhei De cada poda aplicada Saía revigorada Por isso me propaguei. * Florida reflorescida…
O Ladrão e o Político – José Augusto

O Ladrão e o Político – José Augusto

Eu cresci numa família Que dizia todo dia: – Pode andar remendado, Contudo nunca podia Andar sujo pelos cantos Essa era a filosofia. E também dizia que: – Tem um sujo que não sai Nem com água com sabão, Quarando dias não vai Ser limpo nem esquecido É o roubo, disse papai. Disso nunca esqueci. Como me lembro também De…
Viver na Roça é Assim – Carlos Aires

Viver na Roça é Assim – Carlos Aires

Às quatro e meia levanta Para cuidar da ordenha; Faz o fogo e lasca a lenha, Pra fazer almoço e janta, Vai para o roçado e planta, Feijão, milho, amendoim, Fava, batata e capim, Jerimum, alho e verdura, Pra que garanta a fartura, Viver na roça é assim. Joga milho no terreiro Para as galinhas e o galo, Bota reação…
Um país desenvolvido – Marcos Mairton

Um país desenvolvido – Marcos Mairton

Vendo hoje as notícias sobre o rebaixamento da nota do Brasil por uma agência de risco - uma dessas entidades internacionais que dizem quais são os países que merecem crédito - lembrei imediatamente de versos que escrevi em 2011. Naquela ocasião, muitos diziam que o Brasil havia chegado a um novo patamar de desenvolvimento. O país grande teria se tornado…