Poesia de Luiz Guimarães

Poesia de Luiz Guimarães

Dizem que agosto é o mês do cachorro louco. Isso me fez lembrar essa poesia de Luiz Guimarães, que não fala de um cachorro louco, mas de um cachorro feio. Não sei se o cachorro existiu, ou se era feio, mas a poesia é emocionante. HISTÓRIA D'UM CÃO Eu tive um cão. Chamava-se Veludo: Magro, asqueroso, revoltante, imundo, Para dizer…
Cordel pra depois da Copa…

Cordel pra depois da Copa…

I Sem o Brasil campeão, Resta a nós reconhecer Que isso pode acontecer Em qualquer competição. Passada a decepção, Prestadas as homenagens, Guardadas muitas imagens No arquivo da nossa mente, Olhemos, daqui pra frente, Para outros personagens. II Pois, com a Copa terminada, É chegada a ocasião De ver na televisão Muita conversa fiada E promessa exagerada De grandes transformações.…
Um sonho prestes a desmoronar…*

Um sonho prestes a desmoronar…*

Em 27 de outubro de 2012 foi fundada a Academia Quixadaense de Letras, entidade sem fins lucrativos, cuja finalidade é congregar os escritores quixadaenses e dos municípios de Choró, Banabuiú, Ibaretama e Quixeramobim. Inicialmente contamos com 20 escritores que tomaram posse e posteriormente foram criadas mais cinco cadeiras, tendo apenas quatro sido ocupadas. Com o advento da academia, a juventude…
Cordéis Joseenses

Cordéis Joseenses

Chegou pelo correio mais um pacote recheado de coisa boa. Dessa vez foram três livros do amigo Paulo Roxo Barja, músico, docente-pesquisador e escritor, que desde 2008 começou a produzir o que chama de Cordéis Joseenses. A propósito, "Cordéis Joseenses" é o título do blog desse poeta que tem dedicado grande parte do seu talento para a Literatura de Cordel…
O DIA EM QUE CONHECI GONÇALO

O DIA EM QUE CONHECI GONÇALO

Hoje, domingo, oito de junho de 2014, completa uma semana que quitei uma velha dívida que tinha comigo mesmo:  visitar a Academia Brasileira de Literatura de Cordel, no Rio de Janeiro, um desejo que acalentava desde que publiquei o meu primeiro folheto de cordel, há quase dez anos. Pelas duas da tarde saí do hotel onde estava hospedado em Copacabana…
Direito com Poesia

Direito com Poesia

Vicente Alencar Ribeiro é defensor público na Paraíba. Assim como o autor deste blog, tem as normas jurídicas como instrumento de trabalho e carrega a poesia no coração. Nunca nos encontramos pessoalmente, mas, por conta dessas afinidades, fizemos pela Internet um trabalho em parceria intitulado “O caso do furto das galinhas”, publicado no informativo Migalhas de 10.10.2013, que ficou muito interessante.…
Cordel no Twitter

Cordel no Twitter

Postei uma estrofe hoje no Twitter. Queria que tivesse sido uma setilha, mas, naquele espaço de 140 caracteres, é difícil. Ficou assim: Se num tuíte coubesse O teor de uma setilha Minhas setilhas iriam Viajar por essa trilha. Mas o espaço é escasso E mal coube uma sextilha!
Português com poesia

Português com poesia

Sim, eu fiquei muito orgulhoso. Porque não é todo dia que um dos nossos cordéis é citado em um site de dicas para concursos, ainda mais na coluna de alguém do gabarito de Dad Squarisi. Explico. Estava eu chafurdando na Internet, quando encontrei uma das estrofes do livro "100 dúvidas de portugês... Cem estrofes que orientam... Sem ser dono da…
Poesia na Universidade

Poesia na Universidade

Em agosto de 1999, comecei a lecionar na Universidade de Fortaleza - UNIFOR. Duas disciplinas bem diferentes, dentro da gama de matérias que se estuda no Curso de Direito: Direito Comercial e Teoria Geral do Estado. Eu, que tinha atuado por mais de quatro anos como advogado do Banco do Nordeste e Procurador do Banco Central, trazia na bagagem o conhecimento prático do…
POEMA PARA “GABO”

POEMA PARA “GABO”

A postagem na qual registrei aqui a morte de Gabriel García Marquez recebeu um comentário daqueles que não pode ficar apenas no espaço dos comentários. Já disse isso outras vezes. Tem comentários, geralmente em versos, que merecem um lugar de destaque. Foi o que aconteceu com esses versos do poeta Gustavo Dourado. Gustavo Dourado é o "poeta da reinvenção e da…