Entre togas e poesias

Entre togas e poesias

Presenteei o poeta Napoleão Maia Filho – que já foi Juiz Federal, como eu, e hoje é Ministro do Superior Tribunal Justiça – com um exemplar de meu livro “Contos, Crônicas e Cordéis”. Já há alguns anos não nos encontrávamos, de forma que eu não sabia até que ponto os afazeres em Brasília poderiam estar dificultando sua dedicação às atividades…
Cordéis Joseenses

Cordéis Joseenses

Chegou pelo correio mais um pacote recheado de coisa boa. Dessa vez foram três livros do amigo Paulo Roxo Barja, músico, docente-pesquisador e escritor, que desde 2008 começou a produzir o que chama de Cordéis Joseenses. A propósito, "Cordéis Joseenses" é o título do blog desse poeta que tem dedicado grande parte do seu talento para a Literatura de Cordel…
O DIA EM QUE CONHECI GONÇALO

O DIA EM QUE CONHECI GONÇALO

Hoje, domingo, oito de junho de 2014, completa uma semana que quitei uma velha dívida que tinha comigo mesmo:  visitar a Academia Brasileira de Literatura de Cordel, no Rio de Janeiro, um desejo que acalentava desde que publiquei o meu primeiro folheto de cordel, há quase dez anos. Pelas duas da tarde saí do hotel onde estava hospedado em Copacabana…
POEMA PARA “GABO”

POEMA PARA “GABO”

A postagem na qual registrei aqui a morte de Gabriel García Marquez recebeu um comentário daqueles que não pode ficar apenas no espaço dos comentários. Já disse isso outras vezes. Tem comentários, geralmente em versos, que merecem um lugar de destaque. Foi o que aconteceu com esses versos do poeta Gustavo Dourado. Gustavo Dourado é o "poeta da reinvenção e da…
Gabriel García Márquez (1927-2014)

Gabriel García Márquez (1927-2014)

Conheci Gabriel García Márquez tardiamente, em 1998, quando estava prestes a completar 32 anos de idade. Acidentalmente, veio parar em minhas mãos um exemplar da "Crônica de uma morte anunciada". Comecei a ler e não consegui parar antes do final, ansioso com o desenrolar de uma narrativa cujo final o autor já me dera a conhecer: a morte de Santiago…